Prancheta_1_cópia.png

compre já o Livro da Expedição Raiz

Nosso livro narra uma jornada de 240 dias a bordo de um carro antigo e diante de uma pergunta: quais são as nossas raízes?

Esperamos que ele seja uma companhia para que você viaje não só pelo Brasil e suas paisagens e culturas, mas também pelas suas vontades de realizar um grande projeto de vida!

01_abertura home_baixa-1

Expedição Raiz

 Esta é a história de uma jornada de 240 dias vivendo na estrada.
Dentro de uma Chevrolet Caravan 1976 adaptada na garagem, viajamos 24 mil km para conhecer o Brasil.
Uma grande viagem contada em 12 episódios. Um mosaico de paisagens, histórias e culturas de raiz.

Por Otávio Lino e Marcio Sanches

 

Somos dois caipiras lá de São Carlos, interior de São Paulo.

E da mesma forma que nos reconhecemos assim, espalhados pelo Brasil existem os caiçaras, os quilombolas, gaúchos, pantaneiros, ribeirinhos. E são tantas culturas, em tantas paisagens tão diferentes, que um dia decidimos conhecer o país com nossos próprios olhos. 

 

Planejamos uma grande expedição: dar uma volta completa no Brasil em uma única viagem de carro.  Estudamos por três anos cada detalhe da rota, nos equipamos, adaptamos um carro antigo na garagem de casa, e partimos.

Em oito meses rodamos as estradas de todas as regiões do país. Visitamos doze cenários de natureza impressionante. De florestas tropicais à regiões quase desérticas. Rios de proporções imensas, e dunas cinematográficas, montanhas e chapadas.

Mapa da Expedição Raiz

Em cada lugar, fomos ao encontro das culturas tradicionais. Das histórias antigas, das perspectivas dos seus moradores, da verdadeira regionalidade.  

 

A sabedoria de personagens que transformam o Brasil em um grande mosaico de valores, crenças e manifestações artísticas.

Paisagens. Culturas. Histórias. A partir de agora, você irá acompanhar as experiências de uma expedição verdadeiramente raiz.

A Expedição Raiz no Pantanal
Na lancha no Lago Mamirauá
De mochila nas costas
Fotografando o Capim-Dourado
Debaixo da Samaúma
Expedição Raiz no frio gaúcho
Expedição Raiz no calor no Cariri
Expedição Raiz trabalhando
Fazendo trilha para gravar
Entrevita no igapó
Quebrados no Maranhão
Último café da Expedição Raiz
 

Ela - nosso carro, nossa casa

  

O primeiro passo para que a expedição se concretizasse foi a construção, artesanal, de uma casa sobre rodas. Um carro que tivesse estrutura robusta e mecânica simples, e que coubesse no nosso orçamento.

 

Depois de uma longa procura pelo carro certo, compramos uma Chevrolet Caravan 1976. Um carro de tração traseira, sem frescuras no motor e muito resistente. No fim de um trabalho intenso de 4 meses "Ela" ficou pronta.

 

Por fora, deixamos o carro como se estivesse novo. Por dentro, praticamente o recriamos . Construímos bagageiros e uma despensa de comida para passarmos dias isolados. Projetamos suportes, adaptamos uma cozinha, escritório e quarto para ser possível viver no carro. Uma casa, completa e acolhedora, mas nem sempre aconchegante.


"Ela", o primeiro vídeo da série CineRaiz, mostra um pouco de como foi a reforma e adaptação do carro que nos levou por todo Brasil.

  

Doze lugares, um país inteiro

Partimos no início de Outubro e, a partir do litoral Sul de São Paulo, chegamos até as florestas e cavernas do Vale do Ribeira, onde conhecemos o centenário quilombo Ivaporunduva.

 

Seguimos viagem rumo ao Sul, para os cânions de Aparados da Serra, e um frio de 6ºC. Lá, estivemos em contato com a marcante tradição gaúcha.

 

A partir daí nossa jornada começou a "subir o mapa", em direção ao centro do país. No Mato Grosso chegamos  em Poconé, e pela Transpantaneira alcançamos o coração do Pantanal. Uma paisagem intocada, entre a grande diversidade de animais e um estilo de vida típico da região.

[clique para ler]

1
Vale do Ribeira
2
Aparados da Serra
(introdução)
3
Pantanal
(introdução)
Mostrar Mais

Fomos para Goiás e, no centro do Brasil, conhecemos as incríveis cachoeiras da Chapada dos Veadeiros. Lá, estivemos entre os Kalunga, um dos últimos refúgios quilombolas a serem desvendados no país.

 

Entramos na região norte, e enfrentamos nossos maiores desafios. Primeiro, o Jalapão e suas areias contundentes. Estivemos vinte oito dias quebrados, e fomos acolhidos pela população sertaneja local. 

 

Em seguida, deixamos o carro em Belém do Pará e passamos 45 dias navegando nos rios da Amazônia, começando pelas praias do Rio Tapajós. Rios imensos e seus igarapés, e uma vivência única com seringalistas que tranformaram seu trabalho em arte.

4
Chapada dos Veadeiros
(reportagem completa em breve)
5
Jalapão
(reportagem completa em breve)
6
Médio Tapajós
(reportagem completa em breve)
Mostrar Mais

Em nossa missão pelos rios da Amazônia chegamos ao ponto mais distante da viagem, a floresta inundada de Mamirauá, no Amazonas. Um exemplo de turismo comunitário entre os ribeirinhos indígenas e um instituto científico de ponta.

Da floresta para o mar, retomamos a estrada e fomos para as dunas e praias desertas dos Lençóis Maranhenses, entre pescadores artesanais e um cenário paradisíaco.

 

Levantando dinheiro vendendo fotos na rua, seguimos caminho cortando as estradas do nordeste do país até o Cariri Paraibano, impressionante e singular semiárido nordestino, com um povo forte em uma paisagem dura.

Com 200 dias na estrada chegamos na Chapada Diamantina, com suas cachoeiras monumentais e uma cultura muito viva nas ruas do Vale do Capão.

 

Próximos do fim da expedição, chegamos em Minas Gerais. Reencontramos amigos e caminhamos pelas montanhas da Serra da Mantiqueira. E, claro, descobrimos os segredos do queijo e da vida no campo. 

 

Enfim, passamos os últimos dias em um dos cenários mais espetaculares do litoral do Rio de Janeiro, o Saco do Mamanguá. Foram 240 dias e uma jornada épica entre paisagens e personagens inesquecíveis. 

7
Mamirauá
(em breve)
8
Lençóis Maranhenses
(em breve)
9
Cariri
(em breve)
10
Chapada Diamantina
(em breve)
11
Serra da Mantiqueira
(em breve)
12
Saco do Mamanguá
(em breve)
Mostrar Mais
 
A expedição que é raiz

Viajamos durante duzentos e quarenta dias dormindo em um carro adaptado. Atravessamos estradas em todas as regiões e paisagens do país. Enfrentamos muitas insalubridades, como morar 28 dias em uma oficina mecânica no interior do Tocantins. Passar 45 dias navegando pelos rios da Amazônia. Fazer o carro pegar no tranco do Maranhão à Minas Gerais. 

 

Para sobreviver à travessia de um território tão grande nos acostumamos com as dificuldades. Dormimos dias a fio em postos de gasolina  e cozinhamos onde houvesse uma sombra. Sem nenhum tipo de patrocínio, sabíamos desde o começo que não tínhamos dinheiro para terminar a viagem.  E, por isso, vendemos fotos na rua (de onde levantamos mais de R$3.000).

 

Do começo ao fim, esta jornada só foi possível porque recebemos ajuda de muitas pessoas. A Pisa Trekking, operadora de turismo de aventura que nos colocou em contato com agencias locais em todo país. Mecânicos de automóveis que nos salvaram de enrascadas. Pessoas humildes que, com o pouco que tinham, nos ofereciam o que fosse possível para amenizar nosso cansaço. Fizemos grandes amigos, que nos ofereceram ajuda nos momentos mais difíceis. Descobrimos o Brasil e o brasileiro. Descobrimos a nós mesmos. Foram 8 meses intensos.

Cine Raiz IX
BRAVA GENTE

Créditos:

Otávio Lino - texto e fotos

Marcio Sanches - fotos

Nos apoiou na viagem:
Pisa Trekking

Acompanhe em:

  • Facebook Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Instagram Social Icon

© Expedição Raiz, 2014-2020

Expedição Raiz (Otávio Lino e Marcio Sanches)

Rua Fagundes Varella, 67, Casa 2, Vila Marcelino, São Carlos (SP) CEP 13570-594

Expedição Raiz trabalhando

Na estrada, nos quilômetros sem fim que percorremos em estradas pelo interior do país, tínhamos tudo adaptado para conseguir trabalhar dentro do carro .